Dieta antiestrias

por SÓ NUTRIÇÃO / 29 Outrubro 2018 / Notícias do Mercado
A falta de elasticidade na pele é o principal fator que contribui para a formação das estrias.

Melhorar a alimentação é uma das principais chaves para o sucesso e para solucionar o problema. A falta de elasticidade da pele é causada pela ausência de vitaminas E, C, B5 e de minerais como zinco, cobre e silício.

Portanto, a dieta antiestrias deve conter todos esses nutrientes. Eles estimulam a produção de colágeno ou as enzimas que participam deste processo.

Desta forma, reduzem o risco de novas estrias, cicatrizando as já existentes (que devem estar em tratamento com peeling de cristal ou diamante, galvanopuntura, carboxterapia...) e rejuvenescem o tecido.



O que não pode faltar na dieta?

Gérmen de trigo, algas (espirulina, kombu e chlorella), frutos secos, ovos, lácteos, cereais integrais, azeite de oliva extra virgem, abacate, soja, peixes, linhaça, carnes magras, maçã, vegetais verde-escuros, frutas cítricas (acerola, laranja, kiwi, limão...), levedo de cerveja, frutos do mar e água de coco.

Suplementos que naturais que podem ser utilizados!

Comprimidos de acerola (boas fontes de vitamina C), alga espirulina (fonte de vitamina E, B5 e zinco), cápsulas de óleo de gérmen de trigo (fonte de vitamina E), geleia real (fonte de vitamina B5, previne problemas de pele) e cavalinha (planta diurética e remineralizante, fonte de silício).
Receba este e outros estudos direto no seu e-mail.
Preencha o Formulário e Fique Sempre Atualizado!

Não se prepocupe, seus dados serão mantidos em sigilo.

TOP