Horário de verão iniciou neste final de semana

por NUTRIÇÃO EM PAUTA / 5 Novembro 2018 / Estudo Científico
Neste domingo (4/11), à meia noite, iniciOU o horário de verão. Apesar desta alteração existir há anos, muitas pessoas ainda têm dificuldades para se habituar à mudança, devido ao mal-estar e desconforto causado pela alteração na rotina. Por mais que o relógio seja adiantado em apenas uma hora, o organismo sente a mudança e os principais sintomas são - insônia, sonolência diurna, cansaço, fraqueza muscular, dores de cabeça, mau humor, ansiedade, alteração do apetite, diminuição na capacidade de concentração e irritabilidade. Cada pessoa possui um ciclo circadiano, que é o período de 24h, influenciado pela luz solar e agora é necessário construir outro hábito. Dormir cedo, praticar exercícios físicos, ingerir líquidos, cafeína, e apostar no convívio social ajudam a resolver o problema. Quem mais sofre com as mudanças de horário são as crianças e os idosos, pois, são organismos menos resistentes a variações do cotidiano. A boa notícia é que o mal-estar passa rapidamente, em no máximo três dias. Qualquer dificuldade para administrar a rotina de descanso deve-se procurar um especialista. Aproveitando o horário para iniciar uma atividade física Para se manter longe do mal-estar, provocado pela mudança de horário, muitas pessoas começam a praticar exercícios físicos. Com os dias mais claros no final da tarde, há mais tempo para as atividades. É necessário procurar um médico para verificar as condições físicas. Algumas atividades exigem uma boa saúde e integridade cardiovascular. Muitas pessoas podem ter alguma doença e não sabem, correndo o risco de sofrerem complicações. Por isso, é prudente procurar um especialista. Durante a consulta médica será analisado a história clínica do paciente e a realização de alguns exames, entre eles: exame físico completo, eletrocardiograma, teste ergométrico e ecocardiograma color dopller. Após a constatação que está tudo bem com o atleta de verão, ele deverá ter uma programação e um cronograma progressivo para realizar atividades físicas. Porém, é necessário considerar sua capacidade física e a modalidade de exercício que será realizada. Uma recomendação inicial seria de atividade aeróbica de 30 minutos diária para começar, verificando sempre se há sintomas de cansaço. O uso de frequencímetros ou monitores de frequência cardíaca pode ajudar. Fonte Dr. Cleverson de Macedo Gracia - Médico Neurologista do Hospital Nossa Senhora das Graças Dr. Alexandre Alessi - Cardiologista do Hospital Nossa Senhora das Graças
Receba este e outros estudos direto no seu e-mail.
Preencha o Formulário e Fique Sempre Atualizado!

Não se prepocupe, seus dados serão mantidos em sigilo.

TOP