Ashwagandha normaliza os níveis séricos de TSH, T3 e T4 no Hipotireoidismo Subclínico

por INSTITUTO HI-NUTRITION / 1 Junho 2018 / Estudo Científico

Introdução

O hipotireoidismo subclínico (HSC), alternativamente denominado insuficiência tireoidiana leve, geralmente surge devido à sua precursora, a tireoidite de Hashimoto, uma doença autoimune crônica. A elevação do hormônio estimulante da tireoide sérico (TSH), apesar dos níveis normais de tiroxina sérica (T4), sugere que o HSC.

O HSC ocorre em 3% a 8% da população total, afetando 6% a 10% das mulheres e 2,4% a 3% dos homens. A manifestação clínica do HSC pode ou não incluir sintomas de hipotireoidismo e o distúrbio pode ser tipicamente diagnosticado por meio de um nível amplificado de TSH (4,5 a 10 mUI/L), bem como presença de aglomerados de anticorpos antitireoidianos, incluindo antitiroperoxidase microsomal (TPO) e antitireoglobulina no sangue.

A presença de TPO pode catalisar a progressão do HSC para hipotireoidismo clinicamente evidente em 4,3% ao ano comparado a 2,6% para pacientes não diagnosticados com TPO. O HSC pode exacerbar outras doenças críticas como dislipidemia, diabetes mellitus tipo 2, calcificação aórtica, função vascular prejudicada, aterosclerose e disfunção miocárdica e neuromuscular.

Ashwagandha [Withania somnifera (L.)] é recomendado pelos curandeiros tradicionais para vários distúrbios hormonais, incluindo desequilíbrios da tiroide e bócio. Ashwagandha atua como um adaptógeno para estabilizar os processos fisiológicos, promover a homeostase e revitalizar o corpo. Outros estudos científicos relataram atividades hipnóticas, ansiolíticas, hipotensoras, imunomoduladoras, anti-inflamatórias e antioxidantes sedativas da ashwagandha. Além disso, a ashwagandha pode potencialmente melhorar o hipotireoidismo, uma vez que essa fitomedicina reduziu as concentrações séricas de tiroxina (T4) e triiodotironina (T3) em animais experimentais. Em um ensaio clínico randomizado conduzido entre pessoas com transtorno bipolar, ashwagandha melhorou os índices laboratoriais da tireoide (TSH, T4 e T3) como um resultado auxiliar.

Objetivo do Estudo

Esse estudo piloto, prospectivo, randomizado, duplo-cego, único-centro e placebo-controlado conduzido por Sharma, Basu e Singh (2017), avaliou a eficácia e segurança do extrato de Ashwagandha em pacientes com hipotireoidismo subclínico. Dessa forma, 50 pacientes com níveis séricos TSH elevados (4,5-10 µIU/L) e idade entre 18 e 50 anos foram randomizados em dois grupos para receberem Ashwagandha 600 mg ao dia (Grupo 1) ou placebo (Grupo 2).

Resultados:

Após 8 semanas de tratamento com Ashwagandha, houve melhora significativa dos níveis séricos de TSH (p< 0,001), T3 (p= 0,0031) e T4 (p= 0,0096) em comparação ao placebo.

Conclusão:

Os pesquisadores concluíram que a Ashwagandha pode ser benéfica para normalizar os índices da tireoide em pacientes com hipotireoidismo subclínico.

Referência

Sharma AK1, Basu I1, Singh S1. Efficacy and Safety of Ashwagandha Root Extract in Subclinical Hypothyroid Patients: A Double-Blind, Randomized Placebo-Controlled Trial.
J Altern Complement Med. 2017 Aug 22. doi: 10.1089/acm.2017.0183. [Epub ahead of print]

TOP